Mulher que fugiu de estupro ao pular de prédio foi assaltada 11 vezes

63

A microempresária Juliane Lacerda, de 36 anos, vítima de uma tentativa de estupro que a fez fugir pulando do primeiro andar de um prédio em Goiânia (GO), tem um histórico considerável de situações em que esteve sob o poder da criminalidade. Ela já foi assaltada 11 vezes.

Nenhuma das experiências anteriores, segundo ela, chegou perto do nível de tensão que ela enfrentou no dia 29 de janeiro deste ano, mas ela guarda na memória todas as vezes em que se viu em perigo ou sob a mira de uma arma.

No penúltimo assalto, ela estava na rua de casa, aguardando a chegada do pai de seu filho, que passaria de carro para deixar uns objetos, quando foi surpreendida por um ladrão armado. Ele chegou na mesma hora, apontando-lhe um revólver.

“Parece que ele já estava sendo seguido. O cara me apontou a arma, me colocou dentro do carro e levou a gente para uma outra rua. Senti muito medo mesmo, mas não chegou nem perto desse último”, revela. O ladrão levou o veículo, que foi recuperado pela polícia dias depois.

Juliane é dona de um salão de beleza no Parque Oeste Industrial, região sudoeste de Goiânia. É o mesmo onde ela já foi assaltada numa das vezes anteriores e onde ela estava trabalhando na manhã do dia 29, quando, por volta das 11h, chegou um homem dando voz de assalto a ela.